Abre o Site em nova janelaOBRIGADO POR RECOMENDAR O SITE SOLEIS
     

NOTÍCIAS DOS TRIBUNAIS

JUZA DESCARTA PEDIR EXAME PARA DAR LIBERDADE A SUZANE VON RICHTHOFEN Data: 16/02/2018 Fonte: ESTADO

A Justia descartou a necessidade de um novo exame psicolgico para decidir sobre a concesso do regime aberto detenta Suzane von Richthofen, condenada a 39 anos de priso pelo assassinato dos pais.

A aplicao do teste de Rorschach, conhecido como "teste do borro de tinta", havia sido pedido pelo Ministrio Pblico (MP), a fim de avaliar caractersticas da personalidade da presa no detectadas em outros exames. A juza Wania Regina Gonalves da Cunha, da Vara de Execues de Criminais de Taubat, deu despacho nesta quinta-feira, 15, dispensando o novo exame. Com isso, Suzane pode ganhar liberdade nos prximos dias.

A detenta cumpre pena em regime semi-aberto, na Penitenciria Feminina de Trememb, interior de So Paulo. O pedido de progresso para o regime aberto, que implica na soltura da presa sob determinadas condies, foi feito pela Defensoria Pblica, que assumiu sua defesa. A alegao do promotor de que os irmos Cravinhos, cmplices de Suzane e condenados pelos mesmos crimes, foram submetidos a esse teste, antes de serem colocados no regime aberto.

No fim de 2017, Suzane foi submetida a exame por psiclogos e psiquiatras e o laudo concluiu que ela tinha condies de voltar a viver em sociedade. A administrao da penitenciria onde ela cumpre pena tambm havia atestado o bom comportamento e a disciplina da presa. A detenta j cumpriu mais de 11 anos de priso, segundo a Secretaria de Administrao Penitenciria (SAP). Desde 2015 ela est no regime semi-aberto, com direito a cinco sadas temporrias por ano, em datas especiais, como o Dia das Mes e a Pscoa.

Em junho do ano passado, a Defensoria Pblica de Taubat, que assumiu a defesa da detenta, pediu a progresso para o regime aberto. O defensor alegou que, alm do tempo de priso j cumprido, devem ser considerados os quase mil dias em que Suzane trabalhou na priso para remisso da pena. A defesa argumenta tambm que a condenada tem emprego assegurado fora da priso, numa confeco de Angatuba, cidade paulista onde reside seu namorado. O MP informou que no comentaria a no aplicao do teste porque o caso est sob segredo de justia.


COMENTE ESTA NOTICIA:

.
recortes dos diarios oficiais para empresas
site SóLeis

Link Patrocinado:


Informações sobre estados