Abre o Site em nova janela OBRIGADO POR RECOMENDAR O SITE SOLEIS
acessibilidade:busca (alt+b)menu (alt+m)fim da página (alt+f)início da página (alt+i)A + (aumentar) D - (diminuir) VisitantesRecomendePrevisão do Tempo
JornaisAssinaturasConfirmar Pagamentos
BUSCA
TV Justiça TV Senado TV Câmara

publicidade - recortes dos diarios oficias     publicidade - construa seu escritorio virtual com nossa equipe     publicidadedos CD de legislação Federal do Soleis

Informações sobre o Brasil

PERNAMBUCO

Bandeira de Pernambuco
Bandeira do Estado de Pernambuco.

utilize o mapa para acessar outros estados:

Mapa do Brasil Roraima Pará Amapá Amazonas Maranhão Piauí Ceará RG do Norte Paraíba Pernambuco Alagoas Sergipe Bahia Minas Esp. Santo Rio Distrito Federal Goiás Tocantins São Paulo Mato Grosso MG do Sul Rondônia Acre Parana Santa Catarina RG do Sul

Estado brasileiro localizado no centro-leste da região Nordeste. Tem como limites: Paraíba e Ceará (NO), oceano Atlântico (L), Alagoas e Bahia (S), e Piauí (O).

A capital é Recife, os municípios mais populosos são: Recife, Jaboatão dos Guararapes, Olinda, Caruaru, Paulista, Petrolina, Cabo e Vitória de Santo Antão. O relevo é moderado: 76% do território estão abaixo dos 600m. São Francisco, Capibaribe, Ipojuca, Una, Pajeú e Jaboatão são os rios principais. O clima é tropical.

A economia se baseia na agricultura (cana-de-açúcar, mandioca), pecuária e criações, bem como na indústria (alimentícia, química, metalúrgica, eletrônica, têxtil). O pau-brasil despertou a cobiça dos europeus talvez mesmo antes da descoberta do Brasil.

Em 1534, a capitania de Pernambuco foi doada a Duarte Coelho, que fundou Recife e Olinda, e iniciou a cultura da cana-de-açúcar, que teria importante papel na história econômica do país.

Entre 1630 e 1654, ficou sob o domínio holandês, passando por importantes transformações culturais, econômicas e sociais no governo do príncipe Maurício de Nassau. O sentimento nativista e autonomista, decorrente da expulsão dos holandeses, acabou provocando a Guerra dos Mascates (entre Olinda e Recife), em 1711.

A partir desse momento e com a decadência da produção açucareira, a região entrou em declínio. No século 19, Pernambuco foi cenário de uma série de revoltas separatistas, verificadas em 1811 (Conspiração dos Suaçunas), 1817 (Revolução Pernambucana), 1825 (Confederação do Equador) e 1848 (Revolução Praieira).

Pernambuco foi uma das primeiras áreas brasileiras ocupadas pelos portugueses. Em 1535, Duarte Coelho torna-se o donatário da Capitania, fundando a vila de Olinda e espalhando os primeiros engenhos da região.

No período colonial, Pernambuco torna-se um grande produtor de açúcar e durante muitos anos é responsável por mais da metade das exportações brasileiras. Essa riqueza atrai novos colonos europeus que constróem no estado um dos mais ricos patrimônios arquitetônicos da América Colonial.

A riqueza de Pernambuco foi alvo do interesse de outras nações. No século XVII, os holandeses se estabelecem no estado. Entre 1630 e 1654, Pernambuco é administrado pela Companhia das Índias Ocidentais. Um dos seus representantes, o príncipe João Maurício de Nassau, traz para Pernambuco uma forma de administrar renovadora e tolerante. Realiza inúmeras obras de urbanização no Recife, amplia a lavoura da cana, assegura a liberdade de culto.

No período holandês, é fundada no Recife a primeira sinagoga das Américas. Amante das artes, Nassau tem na sua equipe inúmeros artistas, como Frans Post e Albert Eckhrout, pioneiros na documentação visual da paisagem brasileira e do cotidiano dos seus habitantes.

Os pernambucanos se orgulham de sua participação altiva na História do Brasil, sempre mantendo altos ideais libertários, como na Guerra dos Mascates, entre 1710 e 1712; a Revolução Pernambucana, em 1817; a Confederação do Equador, em 1824; a Revolta Praieira, em 1848.

Com o advento da República, Pernambuco procura ampliar sua rede industrial, mas continua marcado pela tradicional exploração do açúcar. O Estado moderniza suas relações trabalhistas e lidera movimentos para o desenvolvimento do Nordeste, como no momento da criação da Sudene. A partir de meados da década de 60, Pernambuco começa a reestruturar sua economia, ampliando a rede rodoviária até o sertão e investindo em pólos de investimento no interior do estado. Na última década, consolidam-se os setores de ponta da economia pernambucana, sobretudos aqueles atrelados ao setor de serviços (turismo, informática, medicina) e estabelece-se uma tendência constante de modernização da administração pública.

Capital: Recife

Área (km²): 98.311,616
Número de Municípios: 185
População Estimada (2005): 8.413.593

 

outros links sobre o assunto MAIS OPÇÕES DE NAVEGAÇÃO:

outros links sobre o assunto MAIS OPÇÕES DE NAVEGAÇÃO:

ir ao mapa Veja os dados por cada Unidade da Federação

  1. Fuso Horário
  2. Distâncias entre as Cidades
  3. Condições das Estradas
  4. Sites do Detran
  5. Previsão do tempo

MAIS LINKS:

  1. Endereços do Procon
  2. Notícias de interesse do Consumidor
  3. Cartão de Crédito
  4. Dicas sobre Cheques
  5. Dicas de Comércio na Internet
  6. Legislação do Consumidor
  7. Telefonia fixa e móvel
  8. Encerrar conta em banco
  9. Código de Defesa do Consumidor
  10. Planos de Saúde
  11. Consórcios
  12. Contas e Recibos
  13. Consumindo Alimentos

HOME Topo Voltar Contato Recomende este Site A + D -


Visite nossa Galeria.

 



construa seu site


Esta é uma página CSS válida !